22
jul
08

Anima Mundi 2008

Assisti alguns filmes neste Anima Mundi e, espero que tenham sido os piores, pois dentre as dezenas de desenhos que assisti, poucos foram os que se salvaram – entre esses destaco Calango Lengo e Dossiê Rê Bordosa. Eles foram um show a parte, muito bem produzidos, dignos de se tornarem longas-metragens. Inclusive o Dossiê Rê Bordosa ganhou três prêmios: o de melhor curta, melhor animação brasileira e aquisição Canal Brasil. Por um momento eu me perguntei se os Festivais anteriores foram tão ruins quanto esse.

Assim, fui a minha locadora e aluguei os DVDs do Anima Mundi II e III (o DVD do Anima Mundi I é uma raridade tão rara que nem numa locadora de raridades é certo encontrá-lo) para assisti-los novamente. Mesmo levando em conta que os DVDs trazem as melhores seleções dos festivais, o DVD do Anima Mundi II foi fraquíssimo, muito parecido com o rendimento do Anima Mundi 2008. Já o DVD do Anima Mundi III foi incrivelmente superior, foi resumidamente ótimo. Toda essa variação me leva a crer que Anima Mundi é sorte… Primeiro, sorte de terem sido produzidos bons desenhos naquele ano e segundo, ter a sorte de assistir as sessões certas. Ou melhor, se não fosse pelo clima de Festival, pela movimentação das pessoas entre os cinemas, pelos encontros inesperados, seria melhor esperar sair o DVD do Anima Mundi e assistir no DVD Player de casa.

O que mais me chamou a atenção neste Festival não foram os filmes, mas algo que acontecia nos corredores e salões do CCBB e da Casa França-Brasil. Nas tradicionais oficinas de animações para crianças, onde se ensinava como produzir desenhos, eu tive uma visão. Eu olhei e demorei a acreditar, mas a educação, a cultura e a liberdade caminhavam juntas. Em um monitor que apresentava as imagens de um computador, acreditem: o Tio Bill não estava lá, nada de Windows! EU VI, eu vi o GNU-Linux! Para ser mais exato, eu vi uma aplicação para montagem de animações rodando sobre o Ubuntu Linux!!! Foi nesse instante que eu olhei ao meu redor e para minha surpresa total, todos os computadores rodavam Linux!

Curiosíssimo, dei dois passos adiante ao encontro da pessoa mais próxima que operava um computador e perguntei: “Vocês estão usando Linux?!”. A mocinha, que nesse momento não recordo o nome, abriu um sorriso e apenas movimentou a cabeça positivamente. Então decidi ir mais a fundo naquela história e mandei outra pergunta: “Que software vocês estão usando para fazer essas animações?”. Quando eu ouvi a resposta, eu fiquei imóvel, absolutamente estático. Ela me disse que o software chamava-se MUAN, Manipulador Universal de Animação. Desenvolvido 100% no Brasil, a partir do zero, e melhor, é um sistema de código aberto de distribuição livre e gratuita!


Creative Commons License

“Anima Mundi 2008” por
Gutemberg Motta é licenciado sob
Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.

Anúncios

2 Responses to “Anima Mundi 2008”


  1. 29/07/2008 às 20:59

    Cara ótimo seu blog, mas só pode estar brincando. Onde você estava enquanto passava o curta sobre uma lata de coca-cola no metrô? e o de Deus debaixo de um sovaco (que nem concorreram)? Provavelmente não assistiu a sessão especial Andreas Hykade, de curtas fantásticos, Rê Bordosa foi ótimo assim como todos os premiados. Acompanho anima mundi desde a 11a. edição, esta foi a melhor disparado.

  2. 2 gutembergmotta
    30/07/2008 às 10:12

    Obrigado pelo elogio! Mas como eu falei, é uma questão de sorte e pelo jeito, você deu sorte e eu não! Realmente não vi nenhum dos curtas que você citou. Inclusive, ontem eu aluguei os DVDs do Anima Mundi 4 e 5 para assistí-los, como eu nunca me lembro os curtas que eu assisti, estou assistindo a todos os DVDs do Anima Mundi.
    Abraços.


Comments are currently closed.

Categorias


%d blogueiros gostam disto: