01
set
08

Abecásia, Ossétia do Sul, Geórgia, Rússia e Estados Unidos

Nosso noticiário está monopolizado pelas notícias provenientes do Cáucaso. A guerra protagonizada pela Geórgia e Rússia invadem os meios de comunicação, porém poucas notícias relatam o caso com clareza. A histórica política expansionista iniciada pelo regime czarista  e continuada pela URSS é o fator preponderante para explicar os conflitos nacionalistas existentes na região.

Abecásia (Abkhazia) e Ossétia do Sul (South Ossetia) faziam parta da Geórgia, que junto com a Rússia eram Repúblicas Socialistas Soviéticas da URSS. Com o desmembramento da URSS, a Geórgia declarou sua independência levando junto a região da Abecásia e a Ossétia do Sul. Numa área tão complexa quanto esta, é comum a ocorrência de movimentos separatistas de diversas etnias, como foi o caso de outra região autônoma da própria Geórgia, a Abjazia (Adjara), que hoje encontra-se estabilizada.

Mesmo antes da independência da Geórgia, Abecásia e a Ossétia do Sul já imprimiam lutas separatistas e já em 1992 declaravam suas independências, mesmo sem o reconhecimento de nenhum país ou mesmo da ONU. A Geórgia tornou-se um importante aliado dos Estados Unidos na região, estimulando cada vez mais a inimizade com a Rússia. As duas regiões separatistas se indentificam mais com a Rússia do que com a Geórgia, assim a Rússia pratica uma política de incentivo a autonomia.

Nessa guerra de interesses entre a Geórgia e a Rússia sobre a autodeterminação desses povos,  ainda devemos levar em consideração o fator Estados Unidos que defende junto aos seus aliados a integridade do território da Geórgia. Pelo interesse norte-americano é que as notícias sobre o recente conflito nos chega tão obscuras, os Estados Unidos implementam uma polícita de desinformação para angariar apoio mundo afora.

Afinal, o que aconteceu recentemente na Geórgia? A Geórgia invadiu e massacrou os territórios autônomos numa tentativa de reestabelecer o controle político sobre essas regiões e, a Rússia invadiu esses territórios para expulsar as tropas georgianas e defender seus interesses. O que está em jogo na Ossétia do Sul é um oleoduto que passa por ela, se dirige a um porto turco e que abastece a Europa Ocidental de petróleo.

Abaixo, disponibilizo três links com reportagens interessantes sobre o assunto:

http://www.portalpopular.org.br/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=100:cai-o-controle-estrategico-dos-eua-nos-caucaso&catid=68:achille-lollo&Itemid=62

http://english.aljazeera.net/news/europe/2008/08/2008821134335474653.html (Em inglês)

http://www.iarnoticias.com/2008/secciones/europa/0057_rusia_indepen_oset_abj_26agos08.html (Em espanhol)


Creative Commons License

“Abecásia, Ossétia do Sul, Geórgia, Rússia e Estados Unidos” por
Gutemberg Motta é licenciado sob
Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.

Anúncios

1 Response to “Abecásia, Ossétia do Sul, Geórgia, Rússia e Estados Unidos”


  1. 1 Tífani
    01/09/2008 às 21:40

    Acredito que já se esperava que um conflito de tamanha proporção e peso seria facilmente descartado pela mídia que temos aqui.
    Só para complementar, vale dizer que o oleoduto citado (Baku-Tíflis-Ceyhan – BTC) transporta petróleo do Cáspio para o mercado ocidental e, 30% pertence a British Petroleum.
    Esse conflito pode se extender a Abkhazia, que pretende se separar da Geórgia…
    Acredito que tando a Ossétia do Sul como a Abkhazia têm mais razões para se tornarem repúblicas independentes do que o “país” criado artificialmente no Kosovo.


Comments are currently closed.

Categorias


%d blogueiros gostam disto: