04
dez
08

Lábios do inferno!

Lábios de gelo que congelam o tempo
Lábios de fogo que queimam o objeto amado
Rainha Midas que acaba com tudo que toca

Num simples contato transforma
Um sublime sentimento
Numa aberração do mundo dos homens

Sacrifício por algo sem sentido
Morte para salvar o nada
Filosofia vazia

Lábios do inferno
Tão quentes quanto destrutivos
Tão doces quanto armagos

Pra que olhar o sol
Se não tens coragem de sair da caverna
Nada como a segurança da caverna
E a visão da paisagem formada pelo sol

O caso é sério
A patologia não é catalogada
O contágio é possível
A pandemia seria catastrófica

Apertar menos o coração
E apertar mais nos abraços
Pode ser o seu remédio

A minha homeopatia já foi receitada
Aguardo o efeito da ampulheta
Enquanto isso rejeito a morfina

If a little dreaming is dangerous, the cure for it is not to dream less but to dream more, to dream all the time. Se um pequeno sonho é perigoso, a cura é não sonhar pouco mas sonhar mais, sonhar todo tempo. (Marcel Proust, 1871 – 1922)

A wrong decision isn’t forever; it can always be reversed. The losses from a delayed decision are forever; they can never be retrieved. Uma decisão errada não é para sempre, sempre pode ser revertida. O tempo perdido com decisões tardias são pra sempre, o tempo pode nunca voltar. (J. K. Galbraith, 1908-2006)

Creative Commons License
“Lábios do inferno!” por
Gutemberg Motta é licenciado sob
Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.

Anúncios


Categorias


%d blogueiros gostam disto: