08
jan
13

Um agradecimento, uma homenagem

TEATRO_SIMBOLO

Hoje, eu queria fazer um agradecimento, uma homenagem. Nesta última sexta-feira, dia 05 de janeiro de 2013, estive no Teatro Leblon para assistir uma peça e quis o destino que eu me reencontrasse com alguém muito especial, mas que estava perdida há algum tempo, tenho certeza que ela andava por aí, enquanto eu andava por aqui, ou vice versa.  Enfim, nesta última sexta-feira, eu pude reencontrar a MAGIA DO TEATRO! Oh, que saudade!

Alguns podem até não conhecer, mas a MAGIA DO TEATRO é uma entidade muito famosa e que apesar disso, muitas vezes se esconde do sucesso. E portanto, é uma entidade sem endereço que perambula pelos mais diversos palcos desses planeta, mas é capaz de existir mesmo na ausência de palco. É muito mais antiga que o teatro profissional tal qual conhecemos hoje.

Parafraseando o espetáculo que me proporcionou esse reencontro, posso dizer que: “Só o amor constrói” e a MAGIA DO TEATRO é uma construção, talvez humana, mas se assim o for, será para provar a essência divina do humano, quando transformama os homens em semi-deuses, capazes de emocionar aqueles que os circundam, capazes de provocar o riso, a lágrima ou o susto…

Obrigado, muito obrigado à “Dzi Croquettes em bandália“! Quanta alegria em compartilhar o teatro de verdade. Fazer teatro não é apenas fazer contorcionismo de rostos, mas é ir além… É acreditar, lutar, honrar e doar, sim doar, doar-se ao espectador. É nesse momento de entrega por amor que se faz presente a MAGIA DO TEATRO!

Dzi Croquettes em bandália” garante a todos os espectadores um espetáculo digno das maiores emoções. Não cabe analisar a iluminação ou o som, a coreografia ou o figurino, não, não faz sentido. É desviar as atenções do que realmente importa.

Para resumir, em termos ordinários, a peça é uma homenagem a um grupo de teatro vanguardista da década de 70 que desafiou a ditadura política e mental do Brasil, chamado “Dzi Croquettes“. Em 2009,  a história deste grupo tornou-se um documentário premiadíssimo.

Escrito e dirigido por Ciro Barcelos, um ex-integrante da trupe original, o espetáculo conta ainda que a participação de mais dois ex-integrantes:  Claudio Tovar e Bayard Tonelli. Este último participa recitando um poema de sua autoria intitulado “Borboletas também sangram” que torna-se o momento mais sublime da peça.

Infelizmente “Dzi Croquettes em bandália” saiu de cartaz neste último dia 07 de janeiro. Mas tenho certeza que muito em breve eles voltarão ao circuito. Por hora faço figa, post e torcida!

Creative Commons License

“Um agradecimento, uma homenagem” por Gutemberg Motta é licenciado sob Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.

Eu apoio:

Support Wikipedia tt
Anúncios

2 Responses to “Um agradecimento, uma homenagem”


  1. 1 Lena Moraes
    08/01/2013 às 01:47

    Lindo texto, Guto, me emocionou muito, chorei… 🙂 Respondi a você lá em minha página, no post em que você colocou lá a respeito. Muito obrigada por lembrar de me participar dessas suas palavras tão lindas, meu carinho de sempre e sempre a você, querido. Grande beijo! E viva a MAGIA DO TEATRO!!!! Evoé!!!!

    • 08/01/2013 às 20:53

      Muito obrigado Lena! Fico feliz que você tenha gostado! Afinal, talvez, se não fosse por você eu não conheceria o Bayard e, consequentemente, não conheceria a história dos Dzi Croquettes… Aliás, você tem que ver a peça em 2013 também! Bjs


Comments are currently closed.

Categorias


%d blogueiros gostam disto: